sábado, 10 de novembro de 2007

A feira da discórdia

Será verdade que se mantém a ideia (absurda e inaceitável) de fazer uma feira no porto do Funchal? Bruno Pereira veio dizer que esta deverá encerrar às 24 horas. Será que este Senhor ainda não percebeu que não é, apenas, uma questão de ruído!? Parece mentira que alguém com seu passado profissional, ligado ao turismo, não tenha aprendido nada.
Deus nos valha!

1 comentário:

Utroulha disse...

O Sr. Bruno Pereira com a sua Vice-Presidência do Município do Funchal, está a destruir algum capital que almejou enquanto director regional do turismo.
Aquela passagem para integrar a equipa "possível" de Albuquerque, constituíu uma má opção (ou uma má-ordem).
Esta pretensa hesitação em torno da autorização da "feira" por parte da CMF, constituí acima de tudo uma grande falta de racionalidade.
Relembro que Bruno Pereira antes de integrar o cargo público de Director Regional do Turismo, trabalhou no Grupo Pestana, inclusivamente na unidade hoteleira sobranceira ao porto do Funchal, agora denominada Pestana Casino Park.
Bruno Pereira enquanto Vice-Presidente da CMF e atendendo à sua experiência e "sensibilidade" (para não invocar o bom-senso), deveria imediatamente ser um opositor a esta idiotice.
Sempre pensei que BP se demarcasse da mediocridade em que está envolto.