quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Actual e esclarecedor

A corrupção segundo a Wikipédia:

"A palavra corrupção deriva do latim corruptus que, numa primeira acepção, significa quebrado em pedaços e numa segunda acepção, apodrecido, pútrido. Por conseguinte, o verbo corromper significa tornar pútrido, podre.
Numa definição ampla, corrupção política significa o uso ilegal - por parte de governantes, funcionários públicos e agentes privados - do poder político e financeiro de organismos ou agências governamentais com o objectivo de transferir renda pública ou privada de maneira criminosa para determinados indivíduos ou grupos de indivíduos ligados por quaisquer laços de interesse comum (...)
Em toda as sociedades humanas existem pessoas que agem segundo as leis e normas reconhecidas como legais do ponto de vista constitucional. No entanto, também existem pessoas que não reconhecem e desrespeitam essas leis e normas para obter benefício pessoal. Essas pessoas são conhecidas sob o nome comum de criminosos. No crime de corrupção política, os criminosos – ao invés de assassinatos, roubos e furtos - utilizam posições de poder estabelecidas no jogo político normal da sociedade para realizar actos ilegais contra a sociedade como um todo. O uso de um cargo para estes fins é também conhecido como tráfico de influência.
A corrupção ocorre não só através de crimes subsidiários como, por exemplo, os crimes de suborno (para o acesso ilegal ao dinheiro cobrado como impostos, taxas e tributos) e do nepotismo (nomeação de parentes e amigos aos cargos de administração pública)."

Depois desta leitura aconselhava uma comparação, mesmo que grosseira, com o resultado da inspecção à CMF...

4 comentários:

Anónimo disse...

Já agora, um homem ou uma mulher que pratica actos de nepotismo é um, ou uma,neputa?
E já agora, se por exemplo o marido da Presidente da Câmara de Felgueiras fosse arquitecto, o facto do auge da sua carreira coincidir com os mandatos da sua esposa à frente da autarquia, não podia indiciar que a Presidente era uma neputa?
Não sei se a palavra existe mas que há por aí muitos exemplares, há isso há.

funchalense disse...

E para quando o significado das palavras: Carlos Pereira.

Eu já encontrei um sinónimo para ambas as palavras: Arrogante resabiado!

Carlos J. Pereira disse...

Caro Funchalense, como pode imaginar não me revejo nas suas observações mas admito que possa ter essa ideia de alguém que continuará a lutar pelas suas convicções sem hesitação e distante de pressões de qualquer espécie. Esta determinação, aos olhos de pessoas que costumam julgar com má fé ou de pessoas desinteressadas com o rumo da governação na Madeira e com o estado depressivo e adormecido da nossa sociedade, pode parecer arrogância...

Anónimo disse...

Sem nunca se pronunciar sobre as denúncias do PS/M, Monteiro Diniz afirmou ainda ser sua convicção que quer os magistrados do Ministério Público quer os magistrados judiciais "têm a mesma isenção, a mesma qualidade comportamental dos que têm os seus colegas do continente".