quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Ponto final

Há muitos anos que estou habituado a lidar com provocações de baixo e muito baixo nível. O meu poder de encaixe é muito grande mesmo quando estamos perante posturas que procuram ofender o meu bom nome. Tenho a consciência tranquila e preocupa-me que nesta terra, na falta de argumentos que permitam sustentar opiniões e ideias, recorra-se, sistematicamente, à ofensa e à tentativa de denegrir o bom nome das pessoas mesmo sem as conhecer minimamente. Lamento mas manterei as minhas convicções com a certeza que esses não contam com a minha estima e consideração, embora respeitando as suas evidentes "fraquezas". Tenho muita dificuldade em perceber que alguém que apregoa a lisura de comportamento insista em, por mais do que uma vez, ofender o meu nome com total descontracção, num hino de contradições entre o que diz e o que acaba por fazer. Enfim, uma questão de carácter! Não voltarei mais a este assunto...

3 comentários:

Salvador do Amaral disse...

Caro Carlos,

na Madeira conta-se pelos dedos de uma mão as pessoas com as quais se pode ter uma conversa e/ou debate que tenha inteligência, elevação cívica e conteúdo.

Por um lado, entranhou-se nas pessoas esta forma foleira, troglodita, de basear o "debate" no puro ataque de carácter, no insulto e na mentira. Claro está que, para este desenvolvimento contribuiu o "Grande Soba" de cultura fascista e terrorista, uma elite intelectual medrosa e uma comunicação fraca e rendida.

Por outro, e por verem os fascistas/flamistas a gritar impropérios na TV, os mais ignorantes também se auto-intitulam políticos. Ora, se política é falta de educação, então eles são Doutorados no assunto.

Há casos muito graves da mais pura ignorância, má fé e simples estupidez.
Ao indivíduo que eu penso que te referes, já alguns antes de ti tinham constatado a vil baixeza da sua putrefacta burrice da sua manhosa acção.
É mais uma porco no chiqueiro. Deixa-os rebolar no estrume. É lá que se sentem bem. Em casa.

Abraço,

Salvador do Amaral

Alexandro Pestana disse...

Eu sou um ze ninguém e também sou atacado todos os dias...

Você tem de interpretar as coisas assim como eu costumo fazer... Ninguém atira pedras a uma árvore que não dá frutos... Se o andam a atacar é porque têm inveja daquilo que você faz e como o faz e isso é sinal que você é melhor do que eles:)

f sequeira disse...

o que salva a madeira e portugal é ter génios cultos e generosos como estes 3.