segunda-feira, 24 de setembro de 2007

Não há paciência...

AJJ numa tentativa frouxa de coerência veio criticar a lei que conduziu à minha perda de mandato. Frouxa porque todos sabemos que, tal como Albuquerque, AJJ gosta é de um país sem regras, ou melhor, pelo menos daquelas que, segundo eles, os atrapalham. Contudo não me "encanto" com o falatório político do Presidente do Governo Regional, contrariamente ao que alguns possam pensar. Mais. Que fique claro que não só é de um descaramento impróprio de AJJ falar dos meus supostos "telhados de vidro" como veio confirmar o que já se sabia e que ele próprio não dúvida: o seu PSD Madeira tem demasiados pontos fracos e é todo ele um TELHADO DE VIDRO. Pois que fique claro que não só não tenho telhados de vidro como as suas declarações só provam a miséria da sua governação e da sua liderança. Lançar suspeitas infundadas sobre a credibilidade do meu comportamento ou, ainda pior, procurar denegrir a minha própria competência e rigor, na tentativa ousada de comparar o incomparável de modo a contribuir para branquear o que ele próprio sabe que é muito grave e que são sinais indefectíveis de corrupção na CMF é um traço claro da sua forma de governar e manter o regime que ele próprio criou. Esta forma descarada de atirar suspeitas sobre outros de forma a fragilizar a luta contra as ilegalidades que ele incentiva e promove não fica nada bem a um Presidente do GR. A sua tentativa de demonstrar que afinal somos todos iguais ou que, pelo menos, também "damos facadinhas", é absolutamente intolerável. Mas, infelizmente, não é surpreendente.

2 comentários:

amsf disse...

É a tal acção psicológica que ele aprendeu para aplicar nos indígenas de África mas que funciona muito bem aqui. Nem é necessário fazer uma adaptação cultural tendo em conta a sua audiência específica!

BaBy_BoY_sWiM disse...

A imagem que passou para aqui (na Irlanda) nao foi essa... Como sempre ele o disse: a decisao do povo deve ser soberana!

Os melhores cumprimentos