quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Tudo ao contrário

Este Presidente do GR do PSD não faz ideia do que anda a fazer e muito menos tem a mínima noção do que é verdadeiramente relevante para a Madeira. Então agora dá para bajular, de forma absolutamente ridícula e absurda, a PT. Ora caso o Senhor não saiba, o que já é uma verdadeira enormidade, o monopólio da PT tem prejudicado gravemente a Madeira em termos de atracção de investimento tecnológico. A verdade é que este Senhor que gosta de encher o peito para afirmar que defende a Madeira, a todo o custo, parece não saber muito bem o que isso significa. O Monopólio da PT na Madeira, que nos prejudica, não merece da parte deste Presidente "espertalhão" nenhum comentário? Mas mesmo não querendo fazer comentários, alimentar este "monstro" é de uma miopia inacreditável. Mas já todos percebemos que de desenvolvimento AJJ só conhece aquilo que Jaime Ramos e companhia gostam e beneficiam (betão).
Entretanto é preciso perguntar mais uma vez, dado ter sido sublinhado, na reunião da PT na Madeira, qual o interesse para a Madeira o protocolo que permite os alunos que participam na Carnegie Mellon irem fazer estágios na PT??? Então não deviam estagiar nas empresas da Madeira? Anda tudo maluco? A Madeira investe e oferece os alunos à PT e ainda agradece?
Haja paciência. Voltarei a este assunto e prometo demonstrar que, nesta área pode-se fazer muito melhor.
Espantem-se: não será preciso rever a constituição.

2 comentários:

João disse...

Com ou sem protocolo, seria esse o rumo das alunos que passaram pela CM.
Meia dúzia de meses no mundo exterior não fazem nada pela falta de cultura empreendedora, o que deixa a esses alunos duas opções: emprego seguro na função pública e similares ou um ciclo manhoso de contratos de 3ºmundo no sector privado madeirense, com salários em dia apenas em 'época de novos fundos europeus'. A escolha é pela PT é natural.

Mas falando em TIs e fundos, ainda não conhecemos a sua opinião sobre os novos-ricos do Intervir+... falta de atenção?

Anónimo disse...

Tomás Fernandes
As férias dos nossos políticos
Data: 12-09-2008

Como sempre, alguma Comunicação Social à falta de notícias nesta época mais conhecida pela "silly season" adora falar e comentar as férias dos nossos políticos.

Face às notícias publicadas a maioria opta por férias pela zona das praias do Algarve, uns com férias mais calmas, outros aparecendo nas revistas cor de rosa, outros em parte incerta e ainda outros a gritar desde o Porto Santo. Um dado curioso : parece que depois de Durão Barroso ter ido em férias com um conhecido empresário para o Brasil, todos os políticos vão a suas expensas passar férias. Excepção para confirmar a regra : Região Autónoma da Madeira! Nem mais. Aqui neste jardim à beira-mar plantado os nossos governantes têm residências (suportadas pelo erário, logo por nós todos) à beira da praia no Porto Santo para si, para os seus filhos, genros, noras , netos, etc.

O que não seria dito na tasca do Henrique se porventura o Engº Sócrates fosse passar férias para uma "datsha" destas no Algarve? E isto dura há 30 anos, o que significa que há políticos que de facto não sabem o quanto custa umas férias a uma família. A justificação que só poderá ser levada no mesmo tom da Tasca do Henrique é que fazem promoção do Porto Santo… por favor !! Publicidade negativa só se for, dando uma imagem dos Madeirenses que dispensávamos.

As nossa férias não são à volta de uma mesa bebendo cerveja e comendo mariscos à conta das empresas do regime. Resumindo e concluindo temos aquilo que merecemos mas alguns (incluindo família!) também têm aquilo que não merecem . Viva a Democracia!.