quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

"Personalidade Rafeira"?

Não entendo como o Presidente da CMF admite que a sua mulher proponha projectos que violam os planos. Foi isto que vi num jornal regional este fim de semana. Nada de novo na maior autarquia da Madeira. Deve ser da "personalidade rafeira" - como chamou Albuquerque- dos deputados municipais da oposição que acontecem estas coisas!

1 comentário:

José Freitas disse...

O Presidente da CMF admite isso, porque ele sabe que vive num reino de impunidade, conforme tem ficado demonstrado com o caso "inspecção-a-metro". Da mesma maneira que admite outras "anormalidades", nomeadamente entre o seu grupo de assessores com ligações a vários interesses, folhas de "belos" pagamentos virtuais a técnicos que ninguém sabe onde trabalham e chorudas remunerações constantes de horas extras a 24h/dia a 365 dias/ano.
E venham mais 500 anos do Funchal, porque a festança tem de continuar.