domingo, 9 de dezembro de 2007

A fraude e o paradoxo

Ficou claro, até hoje, dois dias antes da discussão do ORAM 2008, que o PSD não tem argumentos para defender a sua proposta de orçamento. Ficamos esclarecidos que o PSD de AJJ reconhece que está perante um orçamento que não traduz uma mudança, que não dá os passos necessários para escaparmos ao perigo de um triângulo à beira do colapso (turismo, construção civil e obras públicas e Zona Franca) que representa a frágil sustentação da economia da Madeira. Foi isso que disse várias vezes Jaime Filipe Ramos. Reconheceu não ter arrojo para fazer mais: apostar no sector privado, ter um plano para combater a pobreza, colocar no centro da atenção a educação, a inovação e o empreendedorismo.
Afinal de contas, para o PSD, o grande argumento é o mesmo de sempre: a república e o Orçamento de Estado. É caso para dizer que estamos perante um dos paradoxos mais insustentáveis da política portuguesa: por um lado promovem uma defesa da autonomia num clima de guerra institucional permanente (com graves consequências para as populações da Madeira) garantindo que mais poder significa mais sustentatabilidade, por outro não foram capazes de, com esse poder, conquistar a dita sustentabildiade e continuam a dizer que se a república não dá, eles não têm meios (e pelos vistos competência) para resolver os nossos problemas. Afinal em que ficamos. Então se a ideia é só fazer se a república pagar então estes senhores não são precisos para nada. Pediremos directamente à república. O que acham? Haja rigor e coerência. Mais. Como se pode confiar em gente que não é capaz de defender a sua estratégia? Gente que encontra bodes expiatórios para justificar a ausência de medidas e de políticas que venham de encontro às necessidades das populações.
Quanto ao argumento da vitória nas eleições que permite justificar quase tudo o que faz o PSD, duas notas: em primeiro lugar, todos sabemos as condições em que esta vitória ocorreu; em segundo lugar, de acordo com este orçamento, estamos perante uma de duas possibilidades: ou o povo foi enganado ou, uma hipótese muito próxima da verdade, foi bastante mal informado!

4 comentários:

Alexandro Pestana - www.miradouro.pt disse...

Um dia destes o seu blog tem tantos visitantes como o jornal da madeira ou DN-M hehehe.

Tem de perguntar ao MA se também quer distribuir no Funchal uns pinheiros de natal alaranjados à borla como andam a fazer em São Vicente.hehe, assim mandavam vir um contentor pro funchal e são vicente e ficava tudo mais barato =).

Agora vale tudo para fazer campanha alaranjada para tentar abafar a crítica que o pê-pê-deia está a levar no lombo e o mais triste é que há gente que engole tudo e fica contente com um pinheirinho como os cubanos quando o fidel castro da-lhes autorização pa comprar umas cuecas LOL... A Madeira pra ficar como Cuba só lhe falta a independência, os carros velhos americanos e as obras públicas deterioradas, o resto, já está quase tudo igual =)

BaBy_BoY_sWiM disse...

Jantar dos blogues madeirenses! Aparece e dá a tua sugestão!

Um abraço

BaBy_BoY_sWiM disse...

Quero convidar a participar no jantar de bloguistas e comentadores de blogues madeirenses. O jantar irá se realizar no próximo dia 19 de Dezembro, quarta-feira. O jantar irá rondar os 15 € e será na Casa de Itália ao pé do Monumental Lido. A tua presença era importante…

Confirma a tua presença! Aparece e divulga…

BaBy_BoY_sWiM disse...

Quero convidar a participar no jantar de bloguistas e comentadores de blogues madeirenses. O jantar irá se realizar no próximo dia 19 de Dezembro, quarta-feira. O jantar irá rondar os 15 € e será na Casa de Itália ao pé do Monumental Lido. A tua presença era importante…

Confirma a tua presença! Aparece e divulga…