quarta-feira, 22 de agosto de 2007

União e intervenção

Concordo com aqueles que consideram que os partidos da oposição devem ter intervenção nas comemorações do dia da cidade. Contudo, por razões óbvias pareceu-nos mais adequado não desviar a atenção do essencial, durante as comemorações deste ano: O escândalo de ilegalidades provocadas por Miguel Albuquerque.
Contudo, considero que os partidos da oposição devem se unir para, nas comemorações dos 500 anos da cidade, poderem participar activamente.

2 comentários:

Anónimo disse...

Parece que não é possível pôr uma acção de perda de mandato sem ANTES, e em processo próprio, ter havido a declaração judicial das ilegalidades.

simplesmente disse...

Acho que já perderam muito tempo, mas mais vale tarde do que nunca. Já agora para refrescar a memória quem defende que as comemorações do dia da cidade sejam abertas à participação de todos, e diga-se de passagem que essa posição já é defendida há muitos anos,é o Bloco, mas parece haver um certo complexo por parte do PS e do PCP, em aceitar acções convergentes, que pode ser que os 500 anos ajude a "desbloquear".Oxalá para bem da cidade e dos Funchalenses.