quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Resposta a AJJ e outros..

Eu compreendo o mal estar do actual Presidente do Governo Regional. Infelizmente, nunca se habituou a um ambiente livre e de reflexão. Infelizmente, usa sistematicamente a mesma "cassete", um certo ar de suspeição, mesmo que apenas inventada, de modo a obter dois objectivos: afectar a credibilidade das pessoas visadas e introduzir o sentido persecutório do regime jardinista a todos os que ousam criticá-lo. Comigo não! Eu compreendo que lhe incomode ter de explicar negócios ruinosos da Região, da sua responsabilidade, como a Via Madeira, a Via litoral, a Via Expresso, o monopólio do Porto do Funchal, a entrega de infraestruturas públicas sem concurso público, entre outros. E assim, foge a estas importantes explicações, atirando areia para os olhos das pessoas, desviando a sua atenção, tentando passar a ideia de que somos todos iguais. Não somos e sei que o Presidente sabe disso. Só assim se compreende este mal estar e esta forma insólita de fugir às respostas que os madeirenses precisam ouvir. Repito, tenha a coragem de explicar estas e outras matérias envoltas em grande dúvidas e suspeitas. Essas questões são V. Exa. que tem de responder porque afectam o Orçamento Regional. Desafio-o a fazer isso de forma clara, sem subterfúgios. Lembro que alguns destes negócios beneficiam um limitado grupo de interesses empresariais que não corre riscos, esses assumimos nós, com pagamentos de dívidas galopantes sem mais valias para os madeirenses.
Este Presidente do Governo do PSD está convencido que os empresários madeirenses são um produto do seu regime. Não é verdade. Aqueles que procuram todos os dias criar riqueza estão confrontados com um clima de medo e injustiça e só com determinação, esforço e muito trabalho sobrevivem numa terra que lhes obriga a olhar só para um caminho. O caminho do PSD protagonizado por AJJ.
Eu sou empresário, corro riscos, todos sabem disso, nunca escondi, não dependo da política e é com naturalidade que a empresa onde tenho responsabilidades actua em todos os mercados onde tem oportunidades, de forma clara e transparente. Fico satisfeito com o reconhecimento da entrada do capital de risco na empresa, o que prova a sua credibilidade e sustentabilidade, que muito me orgulha. Como também acredito que ficaram satisfeitos todos os empresários madeirenses que tiveram acesso ao mecanismo de capital de risco do Governo da República, e são muitos, alguns bem conhecidos de todos os madeirenses e do Senhor Presidente AJJ. Não quero acreditar que AJJ não saiba o que é capital de risco, que o Presidente do Governo Regional não tenha noção que um dos instrumentos mais poderosos do tempos modernos para dinamizar as empresas é o capital de risco. Nem sequer me passa pela cabeça que AJJ não conheça os termos e as limitações de acesso a esse capital. Nem posso crer que um alto responsável governativo não tenha acesso, porque é público, dado que as capitais de risco tem obrigações junto de várias entidades, entre elas a CMVM, às centenas de empresas na Madeira e no continente que usufruem deste instrumento. Pelo amor de Deus. É preciso mais imaginação. A perseguição que AJJ tenta encetar à minha pessoa é frouxa e descabida, lamento mas se insistir nesta matéria, lançando laivos de suspeição sobre a minha pessoa, serei obrigado a entrar com uma queixa crime. Não quero fazê-lo mas poderá não me deixar alternativas.

3 comentários:

amsf disse...

Ele é um palhaço que só tem seguidores porque vivemos num mundo de medíocres!

Anónimo disse...

Espero dr. Carlos Pereira que use o seu DIREITO DE RESPOSTA no jornal onde saíu a notícia. É difamação! Os madeirenses já não aguentam tanta manipulação de informação política. Espero que o faça pelo respeito que muitos madeirenses têm por si. E esperança. Portanto, não esmoreça. Já agora seria bom que o dr. Alberto JOão Jardim explicasse o que se passa com o processo do Marítimo, um clube subsidiado, em que o governo regional é sócio da SAD, e que, neste momento, está com um processo por suspeita de fraude, fuga ao fisco e branqueadamento de capitais. Seria bom conhecermos a lista completa dos 50 arguidos. A MADEIRA ESTÀ PODRE. DAÍ A ATRACÇÂO FATAL DOS MOSQUITOS que começaram por fixar residência na freguesia de Santa Luzia. Eles lá sabem.
Maria João Valverde

charlie disse...

Eu já não sei se estas constantes atoardas do nosso presidente continuam a fazer parte do tal esquema de 'quem não é por mim é contra mim' ou se já são efeitos da idade e da longevidade no cargo.
A verdade é que continua a mandar as suas 'bocas' impunemente, sem sequer se preocupar se o que diz é verdade ou não, apenas para levantar suspeitas e desconfianças, afastando desta forma o epicentro da discussão de assuntos melindrosos.
Já no reverso da medalha, alguém de quem se atreva a dizer o que seja que possa ofender sua excelência...

Acabei de ler os comentário do senhor presidente no 'pasquim do regime' e são de uma falta de elegância, educação e que vão contra todas as regras de elementar convivência (supostamente) democrática.
Parafraseando o próprio senhor presidente, não passam de declarações rascas, de pé-rapado.
Já era altura de o senhor presidente ter um pingo de boa educação e deixar de enxovalhar as pessoas na praça pública, sítio onde sabe que não o vão confrontar directamente, como poderia acontecer se o senhor presidente fosse, por exemplo, à ALR, para debates com os deputados...