quinta-feira, 23 de julho de 2009

O absurdo e a RTP

Ontem o PSD Madeira concretizou o momento do absurdo: foi ao parlamento com AJJ (que nunca coloca lá os pés) para discutir uma hipotética revisão da constituição, que ninguém sabe se ocorrerá. Mais, o que todos sabem, conforme refere o DN Madeira de ontem, é que as preocupações dos madeirenses estão muito distantes da "lana caprina" de AJJ. As preocupações dos madeirenses dizem respeito a questões concretas da governação: desemprego e pobreza. Essas questões merecem debate reflexão, apuramento de responsabilidades de quem governa e medidas concretas. Ora para isto o GR não está disponível, ignora o sofrimento dos seus conterrâneos e transforma a política na Madeira numa farsa. Perante isto o que fez a RTP? O habitual. Deu a noticia da ridícula discussão e, como não bastasse, convida o deputado do PSD Coito Pita para explicar o que se passou no parlamento do PSD. Ora este cavalheiro, como não tinha contraditório, porque a RTP Madeira e a sua direcção considera pouco relevante (é o pluralismo conhecido em épocas eleitorais), resolveu aprofundar a demagogia. Foi mais um acontecimento ímpar na democracia madeirense!

5 comentários:

BaBy_BoY_sWiM disse...

Oh Dr. Carlos Pereira...

Uma coisa é certa, não poderia estar um deputado PS, porque esses não estiveram presentes...

Anónimo disse...

E os meninos da RTP chateados e preocupados com a sua opinião...
Não viu a nova orientação..até inaugurações em directo já dão..não para mostrar as potencialidades e a história do clube, mas sim para se ouvir discursos e ver fachadas de prédios.

Anónimo disse...

E porque razão o PS não apresenta propostas? UHHHH está ali o lobo mau... O que vocês estão a fazer é que é um mau serviço público. Demitam-se!!! Jorge Pestana

Anónimo disse...

Ahhh esqueci de dizer uma coisa. Ou era do meu canal ou era dos meus óculos mas parece-me ter visto no telejornal, a que faz referência, o sr. José Manuel Rodrigues. Porque razão ignora o facto? Está a ver como é que pessoas como você e o PS que prestam um mau serviço público. Demitam-se e já agora, Carlos Pereira, tenha a coragem de publicar os comentários neste Blog. Onde está a pluralismo que tanto exigem para a comunicação social mas que nas redes sociais tanto desprezam? Jorge Pestana

Anónimo disse...

Sinceramente! E o José Manuel Rodrigues era fantasma?